Yoga e o exercício de olhar para dentro

Num mundo acelerado, há quem tenha optado por pisar um pouquinho no freio para curtir a viagem. É o caso de Patricia Guedes, instrutora de Yoga na FIT Academia. “A minha história com o Yoga começa como a de muitas pessoas, em um momento de vida de muito estresse e agitação. Cheguei ao meu limite e busquei algo que fosse completamente contrário àquilo que eu vivia naquele tempo. Comecei a praticar em uma escola ao lado do meu trabalho e procurei me disciplinar para ir às aulas ao menos quatro vezes por semana. Já no primeiro mês pude sentir algum resultado mesmo que muito subjetivo. Mas era um instante do meu dia que me fazia parar, respirar. Isso por si só me acalmava e me trazia uma sensação de bem-estar”, relembra. 

Com o tempo, Patricia pode perceber outros benefícios da prática. “Passei a me sentir mais estável emocionalmente e a lidar com os problemas de forma diferente. E esse foi o empurrão para querer conhecer, aprender e entender mais sobre essa filosofia de vida. Fui me sentindo mais calma e leve. Sentia que podia me afastar dos problemas mais facilmente e vê-los de fora. Assim, passei a lidar com os obstáculos da vida de forma mais pacífica e, principalmente, a fazer escolhas mais assertivas”.

A rotina mudou: trocou de trabalho e de cidade. “E passei a me ouvir mais. Busquei uma vida mais tranquila e, por muito tempo, abri mão da correria do dia a dia que também me fascina. Conheci outra parte de mim mesma”, revela. Patricia mergulhou a fundo no assunto e buscou a formação na área.

 

Yoga e mindfulness: semelhanças e diferenças

Existem inúmeros métodos de Yoga. No entanto, o objetivo final deve ser sempre a meditação. É o que afirma Patricia Guedes. E isso tem tudo a ver com o tão comentado Mindfulness, que trabalha o direcionamento da atenção e tem sido pauta frequente especialmente no meio empresarial. “Basicamente, são métodos de meditação guiada para que as pessoas percebam que nossas consciências observadoras não são nossos pensamentos”, comenta. A meditação é, então, o que liga o Mindfulness com o Yoga. “A diferença entre eles é que o Yoga tem uma preparação para o estado de meditação. O Yoga possui técnicas corporais que provem do Hatha, técnicas respiratórias, técnicas de purificação além de combinações de mentalizações”, detalha.

De acordo com Patricia, o Mindfulness se propõem ao esvaziamento da mente, pretende parar ou diminuir o fluxo dos pensamentos para percebermos que não somos nossos pensamentos mas sim a consciência que está por trás deles, sem nenhuma conotação espiritual, mística ou religiosa. “De outro lado, o Yoga, através de suas técnicas, prepara o praticante fisicamente, pois percebe o corpo como um aliado para chegar ao estado de meditação”, considera.

Enquanto o Mindfulness pretende distanciar a consciência da mente, o Yoga quer levar o praticante a um objetivo mais ousado, que é buscar, através de suas técnicas, tirá-lo daquilo que chamam de sofrimento humano através do autoconhecimento, do autorrespeito e da superação. 

 

Por que praticar Yoga?

Patricia não tem dúvida ao dizer que todas as pessoas que realmente se permitem mergulhar nesse universo têm suas vidas mudadas de alguma forma. “Posso dizer que não conheço ninguém que tenha realmente se dedicado e que não tenha sentido os benefícios da prática. Como costumo dizer para os alunos: ‘a sua recompensa será completamente proporcional a sua dedicação’. Que as mudanças acontecem não tenho dúvidas”, afirma.

 

 

 

Post by fitacademia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.